You are here
Home > Espiritualidade > Nossa Senhora de Fátima e o apelo a rezar o terço todos os dias

Nossa Senhora de Fátima e o apelo a rezar o terço todos os dias

Em Fátima aconteceu provavelmente a aparição de Nossa Senhora mais conhecida.

Isso se deu em 1917, ano da Revolução Russa, cujos efeitos sentimos até hoje. Nossa Senhora escolheu um local remoto de Portugal para dar uma mensagem de conversão e de paz, por meio de três crianças. As aparições aconteceram nos dias 13 dos meses de maio a outubro – com exceção de agosto, quando Ela apareceu no dia 19.

Três segredos foram confiados às crianças, para serem divulgados posteriormente. Os segredos se referiam à visão do inferno e das almas lá condenadas, à importância da devoção ao Imaculado Coração de Maria e à perseguição à Igreja.

“Iludir-se-ia quem pensasse que a missão profética de Fátima esteja concluída.” (Bento XVI, 13/05/2010)Nossa Senhora também apresentou os meios para evitar os males e nos prepararmos para os acontecimentos que estavam em curso: rezar o terço todos os dias, fazer penitência, mudar de vida para não ofender mais a Deus, rezar pela conversão dos pecadores, fazer reparações pelos pecados cometidos, rezar pelas almas do Purgatório.

Francisco, Lúcia e Jacinta diante da árvore sobre a qual apareceu Nossa Senhora
Francisco, Lúcia e Jacinta diante da árvore sobre a qual apareceu Nossa Senhora

Duas das crianças – Jacinta e Francisco – logo faleceram, mas uma permaneceu como testemunha e propagadora da mensagem de Nossa Senhora: Lúcia, a mais velha deles, tornou-se posteriormente irmã carmelita. Através de irmã Lúcia, Nossa Senhora posteriormente ensinou a forma de devoção ao Seu Imaculado Coração.

Este é um resumo da mensagem de Fátima, que em outros posts voltaremos a apresentar.

A Irmã Lúcia escreveu vários livros sobre os acontecimentos e a mensagem de Nossa Senhora. Em um deles, Apelos da Mensagem de Fátima, ela faz uma análise da mensagem sob 20 apelos. Dissecando os pedidos de Nossa Senhora, a Irmã Lúcia os compara com as Escrituras e considera seus aspectos práticos, com agudeza e simplicidade.

O Apelo à Reza Diária do Terço é o que apresentamos aqui, com as questões mais comuns que ouvimos sobre isso:

  • Por que Nossa Senhora pediu para rezarmos o terço todos os dias e não nos disse para irmos à missa todos os dias?
  • Rezar terço não é algo só para quem não entende de teologia?
  • Por que, afinal de contas, é importante rezar o terço?
  • Deus fica contando o quanto rezamos?

Com a palavra, Irmã Lúcia!

 

Décimo apelo da Mensagem:

Este apelo foi feito, pela primeira vez, no dia 13 de maio de 1917, quando as três pobres crianças de Aljustrel se encontravam a pastorear os seus rebanhos no campo chamado Cova da Iria.
(…)

O suportar o sacrifício, que nos atinge no nosso dia-a-dia, torna-se um martírio lento que nos purifica e eleva para o sobrenatural, para o encontro da nossa alma com Deus, nessa atmosfera da presença da Santíssima Trindade em nós. Encontra-se aqui uma riqueza espiritual incomparável! A pessoa que isto compreendeu vive mergulhada na Luz: nessa Luz que não é a do sol nem a das estrelas, mas, sim, o manancial donde toda a outra luz dimana e recebe o ser. É uma Luz viva, que vê e penetra ao mesmo tempo que ilumina e faz ver o que quer mostrar. É a Luz viva de Deus.

Por isso, as pobres crianças, ao verem-se inundadas por essa Luz e sem entenderem bem o que diziam, são levadas a repetir: «Ó Santíssima Trindade, eu Vos adoro! Meu Deus, meu Deus, eu Vos amo no Santíssimo Sacramento!» Era a moção do sobrenatural a realizar nelas o que elas, por si mesmas, eram incapazes de fazer. Levava-as a acreditar na presença real de Deus na Eucaristia. É o dom da fé que Deus concede à nossa alma com o sacramento do Batismo.

E Nossa Senhora termina a sua Mensagem, desse dia 13 de maio de 1917, dizendo: «Rezem o terço todos os dias, para alcançarem a paz para o mundo e o fim da guerra».

Jacinta, Lúcia e Francisco
Jacinta, Lúcia e Francisco

Qual terá sido o motivo por que Nossa Senhora nos mandou rezar o Terço todos os dias, e não mandou ir todos os dias assistir e tomar parte na Santa Missa?

Trata-se de uma pergunta que me tem sido feita muitas vezes, e à qual gostaria de dar resposta agora. Certeza absoluta do porquê não a tenho, porque Nossa Senhora não o explicou e a mim também não me ocorreu de Lho perguntar. Digo, por isso, simplesmente o que me parece e me é dado compreender a este respeito. Na verdade, a interpretação do sentido da Mensagem deixo-a inteiramente livre à Santa Igreja, porque é a Ela que pertence e compete; por isso, humildemente e de boa vontade me submeto a todo o que Ela disser e quiser corrigir, emendar ou declarar.

A respeito da pergunta acima feita, penso que Deus é Pai; e como Pai acomoda-se às necessidades e possibilidades dos Seus filhos. Ora, se Deus, por meio de Nossa Senhora, nos tivesse pedido para irmos todos os dias participar e comungar na Santa Missa, por certo haveria muitos a dizerem, com justo motivo, que não lhes era possível. Uns, por causa da distância que os separa da igreja mais próxima onde se celebra a Eucaristia; outros, porque não lho permitem as suas ocupações, os seus deveres de estado, o emprego, o seu estado de saúde, etc. Ao contrário, a oração do Terço é acessível a todos, pobres e ricos, sábios e ignorantes, grandes e pequenos.

Foto: CNS /Tyler Orsburn (28/07/2013)
Foto: CNS /Tyler Orsburn (28/07/2013)

Todas as pessoas de boa vontade podem e devem, diariamente, rezar o seu Terço. E para quê? Para nos pormos em contato com Deus, agradecer os Seus benefícios e pedir-Lhe as graças de que temos necessidade. É a oração que nos leva ao encontro familiar com Deus, como o filho que vai ter com o seu pai para lhe agradecer os benefícios recebidos, tratar com ele os seus assuntos particulares, receber a sua orientação, a sua ajuda, o seu apoio e a sua bênção.

Dado que todos temos necessidade de orar, Deus pede-nos, digamos como medida diária, uma oração que está ao nosso alcance: a oração do Terço, que tanto se pode fazer em comum como em particular, tanto na igreja diante do Santíssimo como no lar em família ou a sós, tanto pelo caminho quando de viagem como num tranqüilo passeio pelos campos. A mãe de família pode rezar enquanto embala o berço do filho pequenino ou trata do arranjo de casa. O nosso dia tem vinte e quatro horas… não será muito se reservarmos um quarto de hora para a vida espiritual, para o nosso trato íntimo e familiar com Deus!

Por outro lado, eu creio que, depois da oração litúrgica do Santo Sacrifício da Missa, a oração do santo Rosário ou Terço, pela origem e sublimidade das orações que o compõem e pelos mistérios da Redenção que recordamos e meditamos em cada dezena, é a oração mais agradável que podemos oferecer a Deus e de maior proveito para as nossas almas. Se assim não fosse, Nossa Senhora não o teria recomendado com tanta insistência.Nsra.doRosario

Ao dizer Rosário ou Terço, não quero significar que Deus necessite que contemos as vezes que Lhe dirigimos as nossas súplicas, os nossos louvores ou agradecimentos. Certamente Deus não precisa que os contemos: n’Ele tudo está presente! Mas nós precisamos de os contar, para termos a consciência viva e certa dos nossos atos e sabermos com clareza se temos ou não cumprido o que nos propusemos oferecer a Deus cada dia, para preservarmos e aumentar o nosso trato de direta convivência com Deus, e, por esse meio, conservarmos e aumentarmos em nós a fé, a esperança e a caridade.

Direi ainda que, mesmo aquelas pessoas que têm possibilidade de tomar parte diariamente na Santa Missa, não devem, por isso, descuidar-se de rezar diariamente o seu Terço. Bem entendido que o tempo apropriado para a oração do Terço não é aquele em que se toma parte na Santa Missa. Para estas pessoas, a oração do Terço pode considerar-se uma preparação para melhor participarem na Eucaristia, ou então como uma ação de graças pelo dia fora.

Não sei bem, mas do pouco conhecimento que tenho do trato direto com as pessoas em geral, vejo que é muito limitado o número das almas verdadeiramente contemplativas que mantêm e conservam um trato de íntima familiaridade com Deus que as prepare dignamente para a recepção de Cristo, na Eucaristia. Assim, também para estas, se torna necessária a oração vocal, o mais possível meditada, ponderada e refletida, como deve ser o Terço.

Há muitas e belas orações que bem podem servir de preparação para receber Cristo na Eucaristia e para manter o nosso trato familiar de íntima união com Deus. Mas não me parece que encontremos alguma mais que se possa indicar e que melhor sirva para todos em geral, como a oração do Terço ou Rosário. Por exemplo, a oração da Liturgia das Horas é maravilhosa, mas não creio que possa ser acessível para todos, nem que alguns dos salmos recitados possam ser bem compreendidos por todos em geral. É que requer uma certa instrução e preparação que a muitos não se pode pedir.

Talvez por todos estes motivos e outros que nós não conhecemos, Deus, que é Pai e compreende melhor do que nós as necessidades dos Seus filhos, quis pedir a reza diária do Terço condescendendo até ao nível simples e comum de todos nós para nos facilitar o caminho do acesso a Ele.

Os Papas sempre recomendam a oração do terço e dão exemplo
Os Papas sempre recomendam a oração do terço e dão exemplo

Enfim, tendo presente o que nos tem dito, sobre a oração do Rosário ou Terço, o Magistério da Igreja ao longo dos anos – alguma coisa vos recordarei mais adiante –, e o que Deus, por meio da Sua Mensagem, tanto nos recomenda, podemos pensar que aquela é a fórmula de oração vocal que a todos, em geral, mais nos convém, e da qual devemos ter sumo apreço e na qual devemos pôr o melhor empenho para nunca a deixar. Porque melhor do que ninguém, sabem Deus e Nossa Senhora aquilo que mais nos convém e de que temos mais necessidade. E será um meio poderoso para nos ajudar a conservar a fé, a esperança e a caridade.

Mesmo para as pessoas que não sabem ou não são capazes de recolher o espírito e meditar, o simples ato de tomar as contas na mão para rezar é já um lembrar-se de Deus, e o mencionar em cada dezena um mistério da vida de Cristo é já recordá-los, e esta recordação deixará acesa nas almas a terna luz da fé que sustenta a mecha que ainda fumega, não permitindo assim que se extinga de todo.

Pelo contrário, os que abandonam a oração do Terço e não tomam diariamente parte no Santo Sacrifício da Missa, nada têm que os sustente, acabando por se perderem no materialismo da vida terrena.

Assim, o Rosário ou Terço é a oração que Deus, por meio da Sua Igreja e de Nossa Senhora, nos tem recomendado com maior insistência para todos em geral, como caminho e porta de salvação: «Rezem o Terço todos os dias» (Nossa Senhora, 13 de maio de 1917).

Ave-Maria!

Referências:

  • Irmã LúciaApelos da Mensagem de Fátima – Carmelo de Coimbra

Veja o Santuário de Fátima ao vivo!

Totus Mariae
Totus Mariae
Comunidade Totus Mariae

One thought on “Nossa Senhora de Fátima e o apelo a rezar o terço todos os dias

Deixe uma resposta

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Top