You are here
Home > Espiritualidade > São Carlos fez-se santo porque conheceu o Amor

São Carlos fez-se santo porque conheceu o Amor

No dia 4 de novembro celebramos o padroeiro da cidade e da Diocese, São Carlos Borromeu.
A título de tríduo, publicaremos até a véspera de sua festa três trechos de discursos de São João Paulo II sobre São Carlos.
A vida toda de Carlos Borromeu foi um caminho para a santidade. E a santidade nasce do conhecimento do Amor, para que por ele sejam impregnados os pensamentos, as palavras e as obras.

“Nisto conhecemos a caridade: Ele (Jesus) deu Sua vida por nós, e nós devemos dar a vida pelos nossos irmãos” (I Jo 3,16).

Estas palavras da primeira Carta de São João são a voz de uma testemunha ocular. Aplicamo-la a São Carlos Borromeu. Pode-se dizer que elas resumem de um modo lapidar a peregrinação de 46 anos deste Bispo e Cardeal, chamado por Cristo num período difícil da história da Igreja, para fazer que ele se tornasse uma testemunha autêntica do Evangelho.

Carlos Borromeu conheceu o amor. Conheceu este amor que se revelou na história do homem mediante Cristo e em Cristo. Em Jesus Cristo foi revelado o amor que vem de Deus mesmo. E foi revelado pelo fato que Cristo deu a Sua vida por nós.

Carlos conheceu o amor. Esta foi a maior descoberta de sua vida, o maior “conhecimento”. Tal conhecimento traçou uma direção para todos os seus pensamentos, para as palavras e obras. M cada um deles ressoam um forte eco deste conhecimento: também eu devo dar a vida pelos irmãos.

São Carlos conheceu o amor.

Aprendera a amar assim, meditando sobretudo em Jesus Crucificado: a contemplação da Paixão do Senhor acompanhou-o durante a vida inteira, enquanto com insistência a inculcava aos sacerdotes e aos fiéis.

Assim ele dizia numa homilia pronunciada no sábado da terceira Semana da Quaresma de 1548:

“Permanecei conosco com a vossa graça, com o vosso esplendor, com o vosso calor, Senhor Jesus! Permanecei em nossos corações, na nossa vontade, na inteligência e no mais íntimo da memória.
Fazei que nos recordemos sempre de Vós, que nos lembremos sempre da Vossa crudelíssima Paixão, e com os olhos da alma e do corpo sempre vos contemplemos crucificado”.

 

(Dos discursos de São João Paulo II sobre São Carlos Borromeu
Fonte: São Carlos Borromeu, glorioso padroeiro do povo sãocarlense)

Top