You are here
Home > Espiritualidade > Nossa Senhora > Nossa Senhora da Conceição… Aparecida!

Nossa Senhora da Conceição… Aparecida!

Você conhece Nossa Senhora Aparecida? Já ouviu a história de como ela “apareceu”? Sabe sua provável origem? E sabe quem é Ela?

Descobrimos que muitas pessoas, por diversos motivos, não têm respostas para todas estas questões. Fizemos uma breve pesquisa e apresentamos aqui um primeiro artigo sobre a Padroeira do Brasil!

“Quem é esta?”

A imagem aparecida no rio Paraíba do Sul é uma representação de Nossa Senhora da Conceição, ou Imaculada Conceição: uma das várias invocações de Nossa Senhora, a Virgem Imaculada, Mãe de Jesus e nossa.

Nossa Senhora da Conceição é geralmente representada de mãos postas, como vemos na imagem aparecida, feita de terracota. Análises feitas na imagem determinaram que a argila utilizada para sua confecção é da região de Santana do Parnaíba, na Grande São Paulo.

Também se verificou que originalmente a imagem devia ser colorida, mas devido ao longo período em que esteve submersa nas águas do rio a policromia foi perdida.

Imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida (esq.) e um quadro da Imaculada Conceição
À esquerda, a imagem original de Nossa Senhora da Conceição Aparecida (com cordões de adorno) e à direita um quadro da Imaculada Conceição

 

A imagem original, seguindo o estilo da época, pode ter tido este aspecto (fonte: Facebook):

Uma pesca milagrosa

Guaratinguetá preparava uma recepção para o Conde de Assumar, Dom Pedro de Almeida, militar português que governava a Capitania de São Paulo e Minas do Ouro, em 1717.

Com a missão de conseguir muitos peixes para a comitiva do governador, três pescadores – Domingos Garcia, Filipe Pedroso e João Alves – rezaram à Virgem Mãe de Deus, pedindo sua intercessão nesse trabalho.

Representação do encontro da imagem
Três pescadores encontram a imagem (representação)

Tendo lançado as redes repetidas vezes sem sucesso, antes de desistir João Alves lançou-as mais uma vez. Não apanhou peixes, mas o corpo de uma imagem de Nossa Senhora, sem a cabeça. Emocionado, lançou as redes mais uma vez, desta vez trazendo à tona a cabeça da imagem, que se encaixava perfeitamente no corpo.

Lançadas as redes novamente, a pescaria foi abundante! Voltando a Guaratinguetá, os pescadores contaram tudo o que tinha acontecido e a população logo compreendeu a intervenção divina por trás dos fatos. Estes foram os primeiros milagres e o início da devoção a Nossa Senhora Aparecida.

De onde veio?

O fato de que a imagem tenha ido parar no rio Paraíba do Sul não é tão fora do normal: era costume que as imagens sacras de terracota, quando quebradas, fossem jogadas em rios ou então enterradas. O milagre está realmente em que suas partes tenham sido encontradas e reunidas da maneira que aconteceu neste caso.

Monumento a Frei Agostinho, em Santana do Parnaíba
Monumento a Frei Agostinho de Jesus, em Santana do Parnaíba

As investigações sobre o estilo da imagem atribuem sua autoria ao Frei beneditino Agostinho de Jesus, que viveu no mosteiro de Santana do Parnaíba de 1645 a 1651. De fato, os mosteiros beneditinos sempre foram grandes propagadores da arte e da cultura, e no Brasil grandes difusores da escola artística de barro cozido, a arte bandeirante. O Frei Agostinho de Jesus  foi um dos precursores da chamada arte barroca colonial, destacando-se na produção de estatuária sacra em terracota. A maior parte de suas obras foi criada para as congregações beneditinas e são encontradas no Estado de São Paulo e no Rio de Janeiro. Acredita-se ainda que sua obra tenha inspirado o trabalho do mestre do barroco brasileiro, Antonio Francisco Lisboa, o Aleijadinho.

A devoção

A imagem encontrada ficou na casa de Filipe Pedroso por 15 anos, onde amigos e vizinhos se encontravam para rezar à Nossa Senhora da Conceição. Graças e mais graças começaram a acontecer e a história se espalhava Brasil afora. Por várias vezes, à noite, ao rezarem junto à imagem, as pessoas viam que as luzes se apagavam e depois acendiam misteriosamente – o chamado “milagre das velas”.

Foi construído um pequeno oratório em Itaguaçu, que em pouco tempo já era pequeno para o grande número de fiéis que para lá acorria. O vigário de Guaratinguetá decidiu então construir uma capela no morro dos Coqueiros, cujas obras terminaram em julho de 1745. O filho de Filipe Pedroso ajudou a construir essa capela.

No dia 20 de abril de 1822, o imperador Dom Pedro I, juntamente com uma grande comitiva, visitou a capela para prestar homenagem a Nossa Senhora Aparecida, como já era conhecida.

Em 1834 foram iniciadas as obras da igreja que é conhecida hoje como Basílica Velha. Ela era bem maior que a capela e foi consagrada no dia 8 de dezembro do ano de 1888.

 

A coroa e o manto, presentes da Princesa Isabel

A Princesa Isabel com os filhos Luís, Pedro e Antônio
A Princesa Isabel com os filhos Luís, Pedro e Antônio

A Princesa Isabel desejava muito ter um filho, porém sofreu vários abortos. A primeira gestação que levou até os nove meses foi de uma menina que, infelizmente, nasceu morta, em um parto longo e doloroso.

Muito devota de Nossa Senhora Aparecida, a Princesa Isabel pedia sua intercessão para ter um filho que herdasse o trono. Em 1868, ofereceu à milagrosa Senhora um manto ricamente adornado. Em 1875 nasceu seu primeiro filho, Pedro. Nasceram depois Luís e Antônio.

Em 6 de novembro de 1884 a Princesa Isabel presenteou a imagem da Virgem Aparecida com uma bela coroa feita de ouro, enfeitada com rubis e diamantes, cumprindo promessa feita a Nossa Senhora na sua primeira peregrinação.

A imagem de Nossa Senhora Aparecida foi coroada em 8 de setembro de 1904, entronizada com a coroa e o manto dados pela Princesa Isabel, símbolos de sua realeza e patrocínio. A celebração solene foi dirigida por D. José Camargo Barros, com a presença do núncio apostólico, muitos bispos, o presidente da República Rodrigues Alves e numeroso povo.

Rainha e Padroeira do Brasil

O Papa Pio XI decretou Nossa Senhora da Conceição Aparecida como Rainha e Padroeira do Brasil no dia 16 de julho de 1930. A nova Basílica, cuja construção foi iniciada em 1955, foi consagrada por São João Paulo II em 1980, em sua primeira viagem ao Brasil.

A Lei Federal nº 6.802 (30/06/1980) decreta oficialmente o dia 12 de outubro como feriado nacional para culto público e oficial de Nossa Senhora Aparecida e a reconhece como sendo a padroeira do Brasil.

Por que 12 de outubro?

A festa de Nossa Senhora Aparecida já foi celebrada em diversas datas: dia da Imaculada Conceição (08/12); 5º domingo após a Páscoa; 1º domingo de maio (mês de Maria); 7 de setembro (Dia da Pátria).

A escolha do dia 12 de outubro foi feita na assembleia geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em 1953. Essa data teria sido escolhida por haver associação com a data do Descobrimento da América (12 de outubro de 1492).

Seja como for, de acordo com informações do Santuário a imagem aparecida foi encontrada em outubro de 1717, dando início a esta devoção tão querida ao povo brasileiro.

 

Bibliografia:

Veja também:

Totus Mariae
Totus Mariae
Comunidade Totus Mariae

One thought on “Nossa Senhora da Conceição… Aparecida!

Deixe uma resposta

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Top